O Museu de História Natural da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) irá lançar uma exposição virtual contendo informações diversas sobre vírus. Com o nome de “Vírus: Que Bicho é Esse?”, a iniciativa pega carona na relevância do assunto no atual momento de pandemia e apresentará os conteúdos de forma digital. O lançamento oficial está marcado para o dia 21 de setembro.

De acordo com Anderson Passos, museólogo e funcionário do Museu, o objetivo é levar as informações ao maior número de pessoas possível. “Muita gente nem sabe o que é o virus. Então essa exposição transmite de forma interativa para o visitante as informações sobre o tema, para quem queira conhecer um pouco mais”, relata.

O caráter interativo não é por acaso. A exposição tem como objetivo atingir também crianças e adolescentes, por isso optou-se por uma proposta leve e dinâmica. Rodolfo Hoppe, designer do setor de comunicação e responsável pelo visual gráfico, explica o conceito utilizado: “A cor preta ao fundo representa seriedade, e o roxo demonstra um ar de curiosidade. Ao mesmo tempo, a tipografia tem traços lúdicos. Essa mistura é importante para impactar diferentes públicos”.

A ideia também parte do desafio de adaptar o conteúdo para o formato digital. “Os museus não podem ficar parados. Precisam se reinventar”, completou Anderson. O acesso à exposição se dará através deste link: https://coronavirus.ucpel.edu.br/virus-que-bicho-e-esse.

Os conteúdos, porém, só ficarão disponíveis a partir da próxima segunda-feira, dia 21 de setembro. Mesmo após o lançamento, a página poderá seguir recebendo novas atualizações.

Integração com a Primavera dos Museus

A exposição “Vírus: Que Bicho é Esse?” integra a Primavera dos Museus, um evento vinculado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e que promove a divulgação de atividades da área. De forma anual, e sempre no início da primavera, o instituto reúne os conteúdos dentro de sua plataforma para divulgação dos museus vinculados.

A temporada da Primavera dos Museus ocorrerá do dia 21 a 27 setembro. Para mais informações, acesse o site do Ibram clicando aqui.

Redação por: Rafael Mirapalheta